Para um homem que passa a maior parte do seu tempo pensando sobre conservação, Ian Somerhalder gasta muita energia. Tipo, quantidades nucleares dela. É impossível ignorar seus olhos, os azuis mais marcantes desse lado do Sinatra. Ele irradia paixão e positividade contagiante, e antes deu perceber, um escritor cínico está confessando sua paixão e positividade há muito esquecida à um dos astros mais bonitos da CW com uma garrafa de Barolo no restaurante Gemma no The Bowery. “Eu nunca vou além da 14th Street”, ele confessa, ardente com aquele olhar que o incomparável Damon Salvatore, um vampiro extraordinário, também lança, conquistante milhões de telespectadores de The Vampire Diaries nas últimas cinco temporadas. Se eu não o conhecesse, eu juraria que estava sendo hipnotizado.

Direto de um ensaio em Noho para a Watch!, Somerhalder está arrumado de acordo com a situação em seu uniforme do dia a dia: jaqueta de couro preta, jeans apertado e seu chapéu, colocado em um ângulo bacana. A jaqueta vem completa com uma bala no bolso durante um recente retiro de 1,000 acres que ele mantém na Georgia rural, onde os confins acolhedores de um trailer Airstream oferecem uma pausa no cronograma agitado de gravações na cidade próxima de Convington. A bala o seguiu até Gemma, onde foi descoberta em uma sala iluminada por luz de vela e espelhos – o cenário perfeito para “Smoldy”, como Nina Dobrev, colega de The Vampire Diaries, o chama.

Completando 35 anos, o ator não parece ter nem um dia a mais do que o personagem de 23 anos que interpreta no seriado. Sua personalidade vampira e energia sem idade são, em parte, graças à seu regime restrito a comida saudáveis, caixas de vitaminas e suplementos, meditação e um spa médico que ele recentemente construiu na casa que possui em Atlanta com seis cachorros e dois gatos. E, ele deixa o filme de vampiros “The Lost Boys”, de 1987, no modo repetir.

“Eu sinto como se estivesse vivido 100 vidas. Eu sou um vampiro”, o nativo de Louisiana disse entre mordidas, relembrando sua infância crescendo nas margens pantanosas do Lago Pontchartrain. “Quando você olha pelo lago, você pode ver a cidade brilhando a distância. Eu pensava, ‘Estou seguro porque eu sei que eles estão lá.’ Eu associava Nova Orleans com vampiros, sempre. Minha mãe era uma grande fã da Anne Rice e eu sabia tudo sobre o folclore com Marie Laveau, vudu e vampiros.”

Nessa vida mais recente, Somerhalder interpreta o sanguessuga badboy Damon Salvatore em The Vampire Diaries, um papel para o quel ele parece ter sido naturalmente feito. E mesmo assim, seu currículo (e feed no Twitter) parece mais com um projeto do Boy Scout’s Eagle Awards do que o de um modelo que se tornou ator estrelando um seriado de sucesso que recentemente levou ao ar seu centésimo episódio. Sem ser um estranho para as ruas famintas da cidade, Somerhalder saboreia outro gole antes de relembrar como ele veio para Nova York pela primeira vez há um quarto de século atrás.

Nessa vida mais recente, Somerhalder interpreta o sanguessuga badboy Damon Salvatore em The Vampire Diaries, um papel para o qual ele parece ter sido naturalmente feito. E mesmo assim, seu currículo (e feed no Twitter) parece mais com um projeto do Boy Scout’s Eagle Awards do que o de um modelo que se tornou ator estrelando um seriado de sucesso que recentemente lançou seu centésimo episódio. Sem ser um estranhonas ruas famintas da cidade, Somerhalder saboreia outro gole antes de relembrar quando ele veio para Nova York pela primeira vez há um quarto de século atrás.

“Minha mãe usava cada dólar que nós tínhamos para me mandar para aulas de atuação e de modelo quando eu tinha dez anos. E então vínhamos morar aqui durante os verões. Era incrível, cara.” Trabalhar em dois ou três empregos por dia para Ralph Lauren, Gap, Calvin Klein, Dolce & Gabbana, Gucci, Versace e Guess (para quem ele serviu de rosto durante duas estações de outono), não demorou muito para que o modelo de 16 anos estivesse morando sozinho na cidade, viajando pelo mundo para trabalhos em Paris, Milão, Londres, Madri e Barcelona. Ele também rapidamente percebeu que estar em frente às câmeras era o meio para um fim muito maior.

“No mundo da moda, se você é um diretor criativo pode dirigir,” Somerhalder explica. “Já se é talentoso no mundo da moda, é algo significativamente insípido. “

Aos 19, ele parou de ser modelo e direcionou sua atenção às aulas de atuação, conseguindo papéis em As Regras da Atração em 2002, e mais tarde como Boone Carlyle em Lost (2004) até por fim conseguir seu papel em The Vampire Diaries em 2009. Enquanto isso, ele ganhou uma graduação auto-guiada em humanidade. “Você não tem que estar em uma instituição para estudar. O mundo tem sido uma sala de aula muito bacana, na qual estamos todos juntos, meio que andando por aí, aprendendo, falhando com frequência e avançando algumas vezes. E justamente como na escola, as crianças que são legais tornam a experiência muito melhor. As crianças que fazem bullying e imbecis, não tornam a experiência maravilhosa. A coisa que mais falta no mundo, e a coisa que mais desejamos, é compaixão. Minha mãe, Edna, foi quem instroduziu tudo isso em mim quando jovem.”

Uma vez introduzido, o derramamento de petróleo da British Petroleum na plataforma Deepwater Horizon, em abril de 2010, foi o catalisador para a libertação. “Eu me senti tão impotente, tão nervoso. Quando você é do Sudoeste de Louisiana, onde tudo é um microcosmo, isso é apenas um indicativo daquele lugar no mundo — a biodiversidade, a interconectividade entre a humanidade e o meio ambiente está tão correlacionada que é assustador. Ambos os meus pais me fizeram entender que o equilíbrio é o que você deve proteger por toda a vida.”

Em dezembro de 2010, ele criou a Ian Somerhalder Foundation (ISF), uma organização sem fins lucrativos que traz mudanças para fortalecer a próxima geração para resolver problemas globais. Desde então, o ator tem sido uma presença constante no tapete verde como um advogado incansável de qualquer coisa sobre conservação, preservação de habitat e energia verde a santuários animais, desenvolvimento da juventude, presença nas escolas e erradicação da pobreza. Como líder da ISF e fundador de outras cinco empresas, incluindo a Go Green Mobile Power e a Ryot.org, ele passa os poucos momentos entre filmagem e sono, construindo entidades com fins lucrativos “que irão alimentar as necessidades das iniciativas sem fins lucrativos na ISF, que é o meu bebê favorito.”

Como eu disse, uma quantidade nuclear de energia.

Então como um homem focado num cenário tão profundo e grande, concilia isso ao dia a dia de interpretar um vampiro para pré-adolescentes e suas mães na TV? “Hollywood me dá acesso a 200 milhões de pessoas que podem ler essas mensagens [no site da ISF] e se inspirarem. Essa é a questão relacionada a mim podendo interagir com milhões de garotas que na realidade não se importariam de outra forma com o que estou dizendo: o fato de que elas na verdade vão, olham para isso e o lêem, elas estão recebendo a informação. Se esse é o canal, que seja. Contanto que elas o vejam.”

Meninas adolescentes não são as únicas a prestarem atenção na mensagem dele. No verão de 2012, Somerhalder foi convidado para um café-da-manhã em Los Angeles com outros membros da parcela jovem de Hollywood, para conversar com o Presidente Obama. Somerhalder rapidamente mostra uma foto em seu iPhone dele falando com o presidente próximos a uma bandeira norte-americana.“Ele disse, ‘O quê é que você sabe que eu não sei?’ E ele queria genuinamente saber. Ele disse que devido ao acesso que tenho às pessoas, eu tenho uma influência no que está acontecendo no mundo. O quão incrível isso é?”

Seu trabalho como ator/defensor, também deu a ele um lugar como correspondente do documentário de sete partes que será lançado nessa primavera, Years of Living Dangerously, que estreará no domingo, 13 de abril, as 22:00 na Showtime. “Sinceramente, essa é a coisa mais importante na qual trabalhei em minha vida.” Ele diz radiante. James Cameron e o produtor Jerry Weintraub, enviou Ian e rostos conhecidos, como Jessica Alba, Matt Damon, America Ferrera, Harrison Ford, Olivia Munn e Lesley Stahl para cobrirem as histórias ambientais mais urgentes que enfrentamos hoje.

E como se isso não fosse suficiente, Somerhalder também serve como embaixador designado da boa vontade para o programa ambiental das Nações Unidas, ao lado de um de seus colegas em Dangerously, Don Cheadle. “Isso é muito foda,” ele ri.

Quando a entrevista está chegando ao fim, eu percebo uma pequena tatuagem em seu antebraço. “Significa ‘aqui e agora’ em Latim,” ele explica, o que não é surpresa vindo de alguém que faz tanto exatamente aqui, exatamente agora. E ainda é o futuro que mantém Somerhalder mais inspirado. “Crie o futuro, porque você vai passar o resto da sua vida nele,” ele compartilha, distanciando-se de sua taça agora vazia e refletindo por um momento, antes de sair pela noite fria para juntar-se aos outros vampiros da cidade.

Fonte

Tradução: Yasmin Gallo. Não reproduza sem os créditos. Equipe ISF.

últimas fotos enviadas
Layout criado e desenvolvido por Flavi.A - Todos os direitos reservados - Host: Flaunt