Confira um artigo publicado por Ian no Huffingtonpost.

Nós estamos a duas pequenas semanas da celebração do Dia Mundial do Meio Ambiente no dia 5 de junho. Esse ano, o tema será focado nos impactos climáticos nos Estados em desenvolvimento, nosso “canário na mina de carvão” que todas essas áreas vulneráveis e de baixa altitude irão enfrentar em um futuro não muito distante.

Eu estou realmente ansioso para ir para Barbados, esse ano WED é o país anfitrião, para testemunhar em primeira mão os problemas que a ilha enfrenta e as soluções criativas que estão chegando para uma adaptação a estes desafios. Barbados, uma nação de 430 quilômetros quadrados com uma população de 270.000, é considerado altamente vulneráveis ​​aos efeitos da mudança do clima – de Impactos agrícolas para a destruição de seus ecossistemas costeiros.

No entanto, esta pequena nação deu grandes passos para reduzir seus problemas climáticos e fornecer energia limpa e renovável, e as oportunidades para o crescimento econômico verde, para o seu povo. Entre outras coisas, isso prometeu aumentar a quota das energias renováveis ​​em toda a ilha a 29 por cento de todo o consumo de eletricidade em 2029. Isso reduziria os custos globais de energia elétrica por cerca de 283,5 milhões dólares e reduz as emissões de CO2 em 4,5 milhões de toneladas, de acordo com o governo.

Este ano, fiquei submerso, sem trocadilhos, nas questões de mudança climática. Eu me importo profundamente com isso como um nativo de Louisiana porque eu passei minha infância apreciando a beleza, maravilha e delicadeza da natureza da Costa do Golfo. O furacão Katrina causou estragos neste ecossistema e claramente demonstrou que as tempestades são cada vez mais fortes, e são causados ​​em parte pelo aquecimento global e temperaturas mais elevadas no mar.

Foi uma incrível junção de pessoas, empresas e comunidades que ajudou a reparar o dano causado pelo Katrina, mas os impactos serão consequências duradouras e devastadoras na economia. Pequenos Estados em Desenvolvimento com menos capacidade para lidar com esses atos de natureza são ainda mais vulneráveis​​.

Eu estava tão feliz por também participar do documentário em série sobre as mudanças climáticas, Years of Living Dangerously, produzido por James Cameron. A série enviou a mim e outros correspondentes para relatar histórias da vida real sobre as mudanças climáticas em todo o mundo. Quando eu descobri sobre essa série, meu coração pulou do meu peito, porque eu percebi – finalmente – isso precisa acontecer agora. É o projeto mais importante que eu já fiz parte.

O que me assusta mais sobre as previsões das mudança climática é de que em 50 anos metade de todas as espécies na Terra serão extintas. Estaremos enfrentando inundações e secas que vão proibir a agricultura e a pesca. Vai ser cada vez mais difícil para nós, para conseguir comida e água. O que se encontra dentro do equilíbrio de nossa própria existência.

Pequenos Estados em Desenvolvimento de todo o mundo já estão arcando com o ônus dos trágicos impactos da mudança climáticas, está sofrendo com crescentes níveis no mar, tempestades e ecossistemas em declínio. Prevê-se que algumas pequenas ilhas habitadas atualmente ficarão completamente submersas por água dentro de poucas décadas.

O primeiro-ministro de Barbados expressou que seu “alvo deve ser o de colocar Barbados firmemente no mapa do mundo no contexto do meio ambiente e de desenvolvimento sustentável.” Ele acrescentou: “Isso só pode ser alcançado se todas as partes – setores público e privado, ONGs e sociedade civil – trabalharem juntos por um Dia Mundial do Ambiente com sucesso.”

Estou de acordo com esta ideia de trabalharmos juntos. Eu já vi isso em ação e acredito que quando nós combinamos o poder das pessoas, empresas e organizações, realmente podemos criar um impacto exponencial. Esta é a essência do Dia Mundial do Meio Ambiente – “levantem a sua voz, e não o nível do mar.”

Os seres humanos estão consumindo muito mais do que o nosso planeta pode sustentar ou fornecer. Estamos poluindo nosso ar com emissões de carbono, destruindo nossas florestas e espécies, e o enchendo de plástico e de resíduos. A hora é agora para deixar mais verde, fazendo boas escolhas para as pessoas e para o planeta.

É difícil nestes tempos evitar a fadiga ecológica, mas Embaixadores da Boa Vontade Gisele Bundchen, Don Cheadle, Yaya Touré e eu juntamos forças para tentar fazer tudo mais divertido. Estamos enviando um SOS ao mundo em nome de Pequenos Estados em Desenvolvimento. Nossa “mensagem na garrafa?” Estamos todos conectados. Os desafios enfrentados pelas ilhas vão nos enfrentar. Assim, cada ação que tomamos para reduzir o desperdício e reduzir a mudança climática conta. Junte-se uma de nossas equipes e se comprometem a fazer a diferença, tomando medidas para o Dia Mundial do Meio Ambiente.

Podemos fazer isso juntos como comunidades – empresas, organizações, indivíduos e escolas – ligam os nossos recursos e habilidades pela nossa paixão por um caminho mais sustentável, eficiente em termos de recursos de vida. Podemos fazê-lo por estar mais informado e por fazer negócios com empresas que demonstraram seu compromisso com as questões. Podemos plantar mais árvores, fazer mais hortas e ter mais cuidado acerca das decisões que tomamos que impactam nosso único planeta Terra.

Junte-se a nós para se divertir e fazer a diferença!

Fonte

Tradução: Yasmin Gallo. Não reproduza sem os créditos. Equipe ISF.

últimas fotos enviadas
Layout criado e desenvolvido por Flavi.A - Todos os direitos reservados - Host: Flaunt